quinta-feira, 1 de março de 2018

Sejamos pernilongos!😉

Eu fiquei procurando diversas frases motivacionais para por ao fundo desse post. Eu fiquei tentando me lembrar de coisas boas, pois queria ser otimista.
Antes de tudo, eu devo explicar que tenho um jeito irônico, sarcástico de encarar a Stiff. Eu dou risada na cara dela. Por diversas vezes eu me seguro pra fazer um post no Facebook e não ser mal interpretada.... Pois dois minutos depois de eu fazer uma piada sobre a Stiff na minha vida, chove mensagens inbox perguntando se estou bem, que Deus vai me curar, que eu preciso ter força.
Gente, ninguém entende o que eu passo, me deixem fazer piada? Me deixem encarar isso com leveza? Não coloquem isso nas mãos de Deus. Na hora certa tudo acontece.
Quando eu decidi escrever o blog eu decidi abrir minha vida pra muita gente. E não me arrependo disso mas já disse milhões de vezes que não quero fama. Quero ajudar pessoas.
Só esse ano eu já fui parar no hospital 3 ou 2 vezes, o diazepam não me deixa lembrar, uma por causa de um dedo preso na porta e acho que duas por causa de dois tombos que eu achei que tinha me arrebentado. Até agora foram 8 tombos. Doe? Bastante mas doe mais sentir quando vocês sentem pena de mim... Quem sou eu na fila do pão? Me ajudem dando risada junto.
Final do ano passado eu entrei numa depressão por medicamento que só Jesus na causa ou uns tapas na cara dados pela Cátia resolveria. Ninguém sabe da "missa" a metade.
Quando se fica doente todos da casa ficam doentes juntos... Pois são inúmeras visitas aos médicos, exames, no caso de tombos....pronto socorro, no caso do tratamento para a Stiff... Imunoglobulina humana na veia 5 dias no mês durante no mínimo 6/7horas por dia....mas mesmo tendo companheiros de doença. Minha mãe e meu marido.... Eles nunca vão entender o que se passa comigo. Não dá pra desenhar a dor da Stiff, não dá pra explicar. Eu tento e não consigo. Só consigo dizer que é insuportável. Mas eu suporto então não é tão ruim assim... A gente acaba se acostumando com as coisas.... a gente acaba se adaptando. Atualmente eu tava perdendo cabelo aos montes.... Cortei! Problema resolvido!
Minhas pernas estão inchando, ainda não sei o que é isso... Mas não posso corta las. É preciso aprender alguma coisa. Não?
Meu médico me mostrou uma matéria de uma menina chamada Paula, Chilena, ela tem crises como na Stiff e está pedindo que o governo autorize eutanásia nela. Eu já tentei diversas vezes entrar em contato com a mãe, irmã, tia dela mas nenhuma quer me ouvir! O que eu posso fazer? Todas as noites eu vou deitar com as pernas doendo e me lembro que a Paula está lá no Chile com diagnóstico errado. Que talvez, bem provável meu médico conseguiria ajuda la. Mas a mãe dela não quer que eu ajude. Eu rezo por ela... E peço. Então vamos fazer o seguinte? Se você quer fazer algo por mim, pela minha doença e me ajudar! Nós comentários desse post eu vou colocar o nome da mãe dela e espero que cada um de vocês entrem em contato com a Maria Cecília e avise que aqui no Brasil tem uma menina mal/bem humorada (depende do dia) que está disposta a ajuda la. O que acham?
Uma frase que li hoje.... "Gente " pequena não atrapalha gente grande... Mas vocês já experimentaram dormir com um pernilongo?
#sejamospernilongos

2 comentários:

  1. Nada é mais íntimo do que a dor.
    GK

    ResponderExcluir
  2. GK,

    Essa frase é sua? Ela é perfeita! Posso usá la e colocar crédito para ti?
    Obrigada por ler meu blog. Abraços!

    ResponderExcluir